terça-feira, 6 de setembro de 2011

• Espírito pobre!

Como saber se tenho um espírito pobre?
Quando me contento com o mínimo.

Vou descrever abaixo algumas características da pessoa que, mesmo pensando ser rica, está vivendo como uma mendiga.

      O pobre de espírito:
Investe no que é passageiro.
Só se desenvolve quando as circunstâncias estão a seu favor.
Busca estar com uma posição “garantida”, ou ter sucesso na sociedade, para ser “respeitado” pelo que os demais veem e não pelo que é.
Quer comprar as pessoas pela sua “falsidade”.
Mendiga a aceitação das pessoas.
Depende das coisas físicas para ter apenas uma felicidade temporária.
Depende de que algum familiar “mude” para continuar com sua vida, é um verdadeiro escravo! Precisa do familiar para estabilizar a sua alegria.
Por ser dependente de algo externo, fica amarrado a isso. Não é livre.
Faz questão das coisas, por exemplo, do troco da padaria, das “miniaturas” do hotel...
Precisa do dinheiro para ser feliz. Precisa de algum humano para trazer segurança.
É ansioso, porque tem medo de perder.
Depende do elogio dos demais, porque é inseguro de si mesmo.
É mentiroso. Engana. Ilude, porque precisa viver de aparências.
Inveja os que os outros têm.
É ansioso em casar-se, mesmo que existam várias contradições quando ao caráter do outro.
Usa o sentimento como uma forma de ter sucesso (quer agradar a todos – beijinhos, presentes, falsos elogios...).
Tem que ler muito a Bíblia para que “ALGO” chame a sua atenção.
Precisa identificar-se com um título e ser respeitado pela posição que ocupa, e se ofende quando não é reconhecido com o devido tratamento que “merece” (como ser chamado de Sr., Sra., Dr. etc.).
Não aceita perder (jogo, posição), vê tudo como injustiça.
Busca uma pessoa com a mesma capacidade dela, ou mais “esperta”, para sair ganhando (não é capaz de enfrentar sozinha, o que ela sente-se incapaz de fazer).
Insiste e tenta convencer os demais acerca de suas ideias.
Esconde-se por detrás do que faz. Precisa mostrar serviço, falar, várias vezes, quão coitado ele é (trabalha muito, aguenta muita coisa dentro de casa, tem de suportar o patrão, sofre injustiça…)
Prefere quantidade a qualidade (ama as promoções, saldos etc.).

E a lista vai por aí a fora! E você aceita continuar sendo pobre?
Minha amiga leitora, preste bastante atenção... Para você ser rica, tem que ser primeiro dentro de você. É isso o que faz você ser independente, não no saber tudo, mas na sua fé.


(Artigo da Dona Vivi Freitas)
Na fé obr. Tami!

Um comentário:

  1. ótimo texto!!!É verdade o que nos torna ricos é a nossa fé.

    ResponderExcluir